segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Coluna do Fabião: Quem tiver ouvidos para ouvir, ouça

A Mensagem era pregada por Jesus na Judéia, na Galiléia e na Samaria. Como na parábola da sementeira, uma parte caía em ouvidos que não queriam ouvir, outros ainda recebiam a mensagem, mas seu coração endurecia perante as riquezas, mas sempre tinham aqueles de ouvidos atentos, coração humilde para receber a Palavra e frutificar a cem e cento por um.

Ainda temos meios de se nos fizer ouvir, e de se fazer ouvir Aquele ao qual nos convoca para que preguemos a Boa Nova. Mas, infelizmente, povo de dura cerviz sofre. Para quê tentar lutar tanto para se não se fazer falar quando o mais simples é apenas jogar a semente, como o semeador?

Não sabemos se nascerá algo da nossa sementeira, mas nosso dever de semeador já o fizemos, cumprido está nosso papel. Obviamente, não basta somente fazer isso. Temos outro papel, o de atalaia.

Um atalaia, ou guarda-noturno, era responsável pelo aviso de invasões de outros povos contra a cidade fortificada; quando o atalaia não cumpria seu papel, ou por negligenciar o aviso ou por colocar sua atenção em outra coisa que não era sua obrigação principal, a cidade poderia ser sitiada ou até mesmo cair diante de tal descuido (Ez 33:1-9).

Ser atalaia, no nosso contexto, é falar ao próximo avisando que o inimigo se aproxima, é divulgar o poder libertador do Evangelho, curador e restaurador de Cristo Jesus, nosso Senhor.

Um comentário:

Faculdade Teológica disse...

Parabens muito bom seu comentário!!!!
Abs!
Faculdade Teológica