sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Lacaios de Satã!

"Não estamos felizes em vê-los aqui e pedimos que deixem a nossa cidade. Se vocês se recusarem, nós os faremos saírem. Vão embora, seus miseráveis americanos, lacaios de Satã!"

É raro, em conversas pós-queda do muro de Berlim, ouvirmos falar em Kremlin ou KGB. Afinal, a URSS já deixou de existir há quase 20 anos. Mas foi exatamente de um grupo pró-Kremlin que saiu essa declaração acima, num pedaço de papel deixado como ameaça a uma igreja Batista em Moscou, Rússia, após um ataque que destruiu janelas e interrompeu uma reunião no templo,na última quarta-feira.

A ação não é isolada e, segundo Paul Tokarchuk, diretor regional do Conselho de Pastores de Moscou, os ataques à minoria cristã na Rússia têm crescido.

Talvez já tenha passado da hora do Brasil pensar em missões também na Europa e não apenas nos países não alcançados da janela 10-40. Parece-me claro que no Velho Mundo, um dos berços do cristianismo, temos assistido à clara expressão do que é a Igreja Perseguida.

3 comentários:

Renato Wong disse...

é isso aí, Vic! A incredulidade e o ascetismo vem tomado conta das pessoas na Europa. As igrejas estão vazias e frias, e ninguém mais quer saber de valores morais ou de Jesus Cristo.
Não sou um expert no assunto, mas, pessoalmente, acredito que a Europa atualmente é um dos campos missionários mais difíceis!
Tenho uma amiga na espanha que me disse que a europa necessita urgentemente de missionários!

!!!Abraço de Deus:::Influenciando!!! disse...

A Europa talvez seja a região no mundo que mais esteja precisando de missionãrios. Tem alguns missionários brasileiros conhecidos meus lá que passaram exatamente este tipo de situação. Bom post. abraço.

Fábio disse...

Particularmente, acho sem sentido a expressão "igreja perseguida". Não acredito que haja de fato um lugar onde ela não seja; a diferença está apenas no formato. Mesmo no Brasil sofremos discriminação ao explicitar nossas crenças. Claro que boa parte devem-se aos escândalos vários que mancham a Igreja, mas acredito que a perseguição está além disso: refere-se aos pensamentos e atitudes decorrentes do fato de saberem quem somos.
E fico a me perguntar: "Será que a gente não dá o troco? Será que não fazemos com eles o que fazem conosco? E, se sim, isso se justifica 'apenas' por crermos na verdade verdadeira?"
Sinceramente, não sei...