sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Heath Ledger e a "santa" inquisição


A Westboro Baptist Church já é famosa nos EUA por promover atos polêmicos, como piquetes em funerais de soldados mortos no Iraque.

Desta vez, a vítima dos fundamentalistas evangélicos do Kansas é o falecido ator australiano Heath Ledger, que fez o papel de Ennis Del Mar em Brokeback Mountain.

Com um papel de protagonista no filme mais polêmico e pro-homossexualismo de Hollywood, o ator, que foi encontrado morto nesta semana, só poderia ser alvo desta igreja.

Eu nem vou traduzir o panfleto, nem também vou iniciar uma ladainha dizendo que Deus odeia o pecado, não o pecador. Essa verdade é tão óbvia que não vou gastar espaço nesta argumentação.

O que eu me pergunto diante de uma aberração teológica como o documento divulgado pela WBC - que nada tem a ver com a real denominação batista nos EUA - é se os ateus não têm razão em certas críticas que nos fazem.

Certas vezes, na minha própria igreja, sou criticado quando levanto fatos deploráveis sobre o mundo evangélico. Dizem que não devo citar os nomes publicamente, que posso ofender alguém.

Chega! Que saibamos reagir como Paulo e João diante de apóstatas e falsos profetas. Denunciemos, citemos nomes e, com toda sabedoria, saibamos expor o que é correto.

*As ações desta igreja chegaram ao meu conhecimento pelo www.cintia_costa.blogger.com.br, a quem recomendo qualquer cristão inteligente e agradeço pelo apoio a este blog.

3 comentários:

Fábio Lavezo disse...

Acho importante, sim, gastar espaço para lembrar que Deus odeia o pecado e, não o pecador.
Afinal, é por causa da inversão dessas palavras que muitos de nós temos atitudes como a da WBC.

Ou, numa igreja Presbiteriana, o que acontece qdo uma garota de 15 anos engravida? Ou quando alguém assume sua homossexualidade?
Será que temos o mesmo repúdio ao pecado(r) quando vemos alguém mentir, colar?

Mutates, Mutantes, infelizmente acho que posso inverter um pouco o texto que escrevi recentemente e dizer que:

"Passei mais de 20 anos ouvindo sobre "o mundo". Não se deixe influenciar pelo mundo. Não vos conformeis com este mundo. Isso ou aquilo é do mundo, etc etc etc.

Hoje, já vejo esses dois planetas bastante próximos em seus conceitos e práticas. O escárnio, o descaso, a falta de amor, a insensibilidade, enfim, os sentimentos de "crentes" e ímpios não diferem muito entre si. (...)"

Celia Rodrigues disse...

Vivemos tempos em que a ética tem mais valor do que verdade. Tapar o sol com a peneira é fácil, mas encarar fatos e tomar atitudes “pode ofender”. E o evangelho é vivido de forma pacífica e superficial. Infelizmente.
Ah, agradeço a visita ao meu blog, volte sempre! :)

Carolina Teixeira disse...

Quando este ator faleceu, todos que vieram me contar tiveram certo cuidado, pois tinham conhecimento da minha admiração por seu trabalho. De fato fiquei chocado com o acontecimento, e fiquei pensando em tantos outros que tinham 'tudo' e ao mesmo tempo não tinham 'nada'. Receio de não dar tempo de ajudar aqueles que ainda estão próximo...tanta coisa passou em minha cabeça...É temos muito o que aprender ainda!