terça-feira, 8 de abril de 2008

A boa notícia

O fazer jornalístico e o cristianismo são duas coisas difíceis de serem conciliadas. Quantas vezes eu me flagrei pensando assim. Ultimamente tenho pensado como deve ser difícil ser pedreiro e ser cristão, ser vendedor e defender o cristianismo ou ser um psicólogo acreditando nos valores do Evangelho.

O que me incomoda como jornalista é a perseguição injusta que muitas vezes sofremos nos púlpitos e conversas entre cristãos. É ser tachado de instrumento do Diabo, simplesmente por dizer a verdade – ou buscar dizê-la.

Leitores, não se enganem, não há complô da mídia contra os evangélicos. O que houve foi, durante algum tempo, um posicionamento antagônico à IURD por parte da maior empresa de comunicação do nosso país.

Ora, quem se posicionar contra os atos de IURD, Ricardo Teixeira, Fernando Collor, Delúbio Soares, Paulo Maluf, Eurico Miranda, terá meu apoio. São todos a mesma corja.

Leitores, não se enganem. A mídia exagera os escândalos no meio evangélico? Eu não ficaria surpreso em descobrir que há muita maracutaia que a imprensa não foi capaz de revelar.

Num tempo das unções de Toronto, em que o povo é extorquido de maneira medieval; num momento em que pastores se utilizam de rádios piratas; em dias em que o evangelho é transformado em disangelho por pregadores inconseqüentes, eu me pergunto: quem é instrumento do Diabo?

Leitores, não se enganem. Quem quer revelar a verdade só pode estar contra o Diabo – Pai da Mentira. E a verdade é: muitos de nossos líderes abandonaram o Sola Scriptura faz tempo.

15 comentários:

Thiago Rodrigo disse...

É...

Mas muitas vezes os que criticam estão tão sujos quanto os criticados. É preciso estarmos atentos e percebermos até que ponto a denúncia está ligada ao propósito de atingir os cristãos.

Tenho visto parte da mídia acusar os evangélicos por coisas que uma pequena parte faz. Os "teólogos da prosperidade" e os "profetas fanáticos" têm sido usados como sendo referência de povo cristão.

E aí? O assunto é delicado, temos que estar atentos.

Eu sou a favor de denunciar os que usam a Palavra de Deus de forma errada. Inclusive faço questão de denunciar.

sola fide, sola Scriptura, solus Christus, sola Gratia, soli Deo gloria.

Daniel Moreira disse...

Concordo que não há complo, mas discordo porque o tem ocorrido muita coisa que merece nossa reflexão cristã. E falo isso mais endereçados aos "evangélicos" do que propriamente os "não-evangélicos".

A sensação que percebo quando se trata de Jesus e que ele defendeu até os errados. Apesar de concepções diferentes e completas para época, ele achava humildade em situações onde ele não precisava. Deixou claro que veio para os doentes, e até por aqueles que de forma cruel e premeditada lhe fizeram mal, ele intercedeu. O que pretendo dizendo isso é trazer a tona a necessidade de precisamos mais construir do que destruir. Historicamente não é nossa função. Temos que lutar contra as doenças e não contra os doentes. Os doentes precisam da cura. Biblicamente e historicamente essa é nossa função. Então, não devemos falar mal dos evangélicos e sim orientá-los para que não venha faze-los. "E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem." (Luc 23:34) Essa é a sensação que tenho.

Agora quanto o farisaísmo moderno, sem nenhum juízo de pessoas, esses prestarão conta a Deus.

Um dos nossos problemas é que o Evangelho ao longos dos anos ganhou uma notoriedade por seu resultado. As pessoas divulgavam o resultado do Evangelho e isso virou um atrativo e tanto... O Evangelho, apesar de ser o agente de mudança para se obter o resultado, virou segundo plano porque passou a dar valor mais ao resultado.

Hoje em dia o critério para as fundamentações não é apenas a biblia e a interpretação adequada, mas os atrativos para quantidade. Há um desprezo pela patrística e até a ignorância em pleitear aquilo que tbem é direto nosso, nossa história. Ha desprezo pelas obrigações de ser um cristão. Desprezo pela essência das pessoas; ha um desprezo pelo tempo determinado de Deus. Somos imediatistas da benção, queremos uma igreja onde permita que o "eu" seja termometro. Se sinto bem o culto foi uma benção, se não, ha "impedimentos no mundo espiritual".

Ninguem ta importando com o Evangelho... Até as criticas não tem o fim da exortação, mas da identificação de adeptos ou do velho e disputado Ibope. Evangelho do fazer o bem sem olhar a quem perdeu espaço para o Marketing da benção. Cada um faz o evangelho que quer com desculpa de atende-lo para resposta dos nossos dias. Ou seja, eu preciso ajudar a inspiração de Deus para que as pessoas entendam o que significa o Evangelho. Então, Deus esta ultrapassado?

O problema é muito maior do que apenas complôs. Estamos diante da nossa pior situação. Quanto mais cresce os evangélicos, pior fica o país. Ou seja o sal não tá salgando! Quanto ao desabafo, acredito que o Cristão tem que ter sempre uma postura condizente com aquilo lhe traz o titulo, Cristo. Deixar de fazer um evangelho em si mesmo e conhecer de fato as boas novas que são tão novas quanto há 2000 anos átras. Boas novas que trazer uma nova realidade, novo entendimento, novo empreendimento, ou seja, NOVA VIDA.

Victor Fontana disse...

Daniel,

Estou de pleno acordo, mas acho que existem pontos que precisam ser melhor abordados.

Sua argumentação é tão sólida que merece até um post em resposta dela.

Em breve será postado.

abs

Lion of Zion disse...

Antes de mais nada quero agradecer pela visita e pelos comentários.

Entre lá e fique a vontade o que tem lá é nosso.

E também fico grato por ter cristões inteligentes no mundo, ainda.

Abraço e eu volto aqui mais vezes!

Celia Rodrigues disse...

Que a imprensa tripudia bastante sobre os "escândalos cristãos", isso sim. Que os cristãos dão não apenas brechas como escancaram para a imprensa tripudiar, isso também. Há muito que ser “evangélico” virou uma balbúrdia estapafúrdia em muitos meios, e não há como essas coisas não virarem notícia e, às vezes, sensacionalismo.

Andréa Motta disse...

Boa tarde! Vim conhecer seu blog e convidá-lo a participar da blogagem coletiva COISAS DO BRASIL, em 16 de maio. A idéia é cada um escrever, em seu blog, sobre aquilo que represente a cidade brasileira onde mora ou nasceu, a fim de que, juntos, mostremos a riqueza cultural do nosso país. Estou convidando a todos, até mesmo os brasileiros que residem no exterior; o importante é mostrarmos que o Brasil é um misto de culturas e saberes. Conto com a sua adesão!

Alex Fajardo disse...

Obrigado pela visita e o recado no blog. Agora que vi que vc é membro da IP do Alphaville. É da IPB ? acho que somos então do mesmo presbiterio de Pirituba ? Mês retrasado eu editei um jornal impresso do PREP, não sei se chegou a ver.

Raphael Rap disse...

A busca pela verdade é algo que deveria existir não somente no meio cristão. Entre nós claro deve ser mais cobrado...
Tá sumido cara...

Anônimo disse...

Cheguei a pensar que nunca encontraria um espaço deste na internet, tava um pouco cansado de ser chamado de "possesso" e procurei pessoas que pensassem pelo menos um pouco parecido comigo e vejo que encontrei no mínimo 8. (risos). Gostaria de estreitar os laços e ter outras oportunidades de conversar com vcs, seguem meus contatos: fabiojusttino@gmail.com (E-mail/MSN).

Lavrador disse...

Há sem duvida um mau clima que as proprias instituições evangélicas transmitiram ao mundo e ainda estão transmitindo. Nunca a religião foi um negócio rentável como hoje! A mensagem que Jesus envia a João em prisão, atravez dos seus discipulos, é que o Evangelho é anunciado aos pobres e deduz-se por aqui que os pobres não poderiam dar nada em troca da salvação. O mesmo não acontece hoje. As igrejas são autenticos templos de riqueza e os pobres continuam no mundo à espera do Evangelho! Eles, os pobres -os perdidos- não precisam senão do evangelho!
Religião? Não, Obrigado!

Viviane H. Laubé disse...

engraçado, já pensei tanto n isso.
e mesmo assim, não consigo nunca chegar a uma conclusão que me agrade ¬¬'.

Daniel Moreira disse...

Ta sumido meu caro. Cadê tu??

Ve se aparece.

Tharsis Kedsonni disse...

Caro Victor,

Foste feliz na tua postagem. Nem careceria que eu tecesse comentários tendo em vista postagem e as opiniões dadas pelos leitores aqui.

Mas, para ser conciso, digo que é plausível que a mídia é vista como uma idéia diferente por parte de alguns cristãos, estes, sem terem uma abordagem ou um conhecimento mais específico do que seja essa arma poderosa de divulgar fatos.

Caro irmão, tive a ousadia de trasladar as tuas palavras daqui pro meu blog (Espero que não se chateie com isso...)

Deus te abençoe,

Em Cristo, seu novo leitor.
Tharsis Kedsonni

Faculdade Teológica disse...

Parabens muito bom seu comentário!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

lucasmota disse...

Olá Vitor, gostei do seu blog. Bom conteúdo.
Será que poderíamos trocar links em nossos blogs?
o Meu é lucasmota.wordpress.com

Abração
God Bless