terça-feira, 4 de março de 2008

Coluna do Fabião: Pra não dizer que não falei de flores

Semana passada não mandei a coluna pra vocês. Mas, em minha defesa, digo o motivo: não consegui continuar a elaborar uma idéia que no começo me parecia muito simples.

O assunto tratava sobre superficialidade; o problema é que não consegui ser superficial ao falar sobre o assunto. Superficialidade é um tema mais capcioso do que parece, e por isso vai demorar um pouquinho mais para aparecer aqui na coluna. Talvez, quando eu estiver mais informado, correto e certo do que estou falando, mandarei o artigo.

Como dizia a canção "quem sabe faz a hora, não espera acontecer", resolvi escrever o que achava melhor para o momento. Pra não dizer que não falei de flores, ainda há muita urtiga achando que é jasmim. Na azáfama diária, quem não é abelha não consegue saber a diferença. Só para continuar com a parábola: não existe mel de urtiga.

Sei que foi curto, mas a quem servir a carapuça...

5 comentários:

Éverton Vidal disse...

vGostei da inter-relaçao... grandes verdades.

Raphael Rap disse...

Mel de urtiga realmente nunca haverá...

E o aprofundamento da superficialidade?

Celia Rodrigues disse...

Falar de superficialidade exige que o cara seja muito profundo, senão o texto se torna superficial, e não é isso que queremos, mesmo em se tratando do assunto...

Faculdade Teológica disse...

Parabens muito bom seu comentário!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Faculdade Teológica disse...

Parabens muito bom seu comentário!!!!
Abs!
Faculdade Teológica