terça-feira, 27 de outubro de 2009

Poema: Como quem sonha


Como quem sonha (por Victor Fontana)

Fiquei como quem sonha
Quando se estenderam teus braços
Como quem sonha
Quando restaurados os laços

Olho ao meu redor
Enxergo escuridão
Olho pro final
Vejo um lampião

Embaixo da cama
Não há lamparina
Só há cidadela
Em cima da colina

Como quem sonha
Anunciação
Como quem sonha
Libertação
Como quem sonha
Consumação

2 comentários:

deborinha_raquel disse...

Nossa, fazia tempo q não passava por aqui...
E nem sabia que vc era poeta! Olha só... Parabéns!
Como é bom ter olhos que conseguem enxergar o lampião do fim.

=)

bjo

Celia Rodrigues disse...

Bonito!